27/09

sobre os sonhos que querem sair do papel

Todos os dias me questiono se as coisas que acontecem na minha vida necessariamente são coisas que eu imaginei ou imagino pra mim. Se são coisas que sonhei. Venho me questionando isso desde que terminei meu último relacionamento e vim morar sozinha. É aquela coisa, a gente fica sozinho e acaba pensando muito na vida, no que fazemos, realizamos, porque é um momento onde a gente busca mais ainda a nossa felicidade sem dar essa responsabilidade para alguém.

Hoje tenho feito tudo pensando exclusivamente na minha felicidade. Tudo o que faço é para me fazer feliz ou fazer os outros felizes, e eu tenho me orgulhado todos os dias por isso.

Quando estava prestes a fazer 25 anos eu entrei em uma crise. Acho eu que entrei na famosa crise dos 25 mesmo. Eu chegava em casa e chorava. Chorava por ter medo de fazer o que eu queria fazer, chorava por não estar em um relacionamento, chorava por não estar em uma posição de carreira que eu gostaria no momento. E depois disso eu comia, comia muito. E sempre tinha espaço. Pra evitar que piorasse mais, eu dormia. Então 20h eu já estava capotada. Haviam dias que eu queria dormir, mas meu corpo não, então eu tomava remédios (isso não é aconselhável, não façam em casa) e ia pra cama pra não saber de nada do que estava acontecendo no mundo.

Conversei nessa época com grandes amigos que tiveram papéis importantíssimos na minha decisão de sempre sempre buscar fazer o meu melhor em tudo e só me importar inicialmente se aquilo que eu estava fazendo fazia bem a mim ou não.

Eu achava que tinha medo. Que tinha medo de viver. Eu achava que a minha vida estava péssima e me culpava por ela estar assim. Descobri que não. Descobri que eu me escondia por trás disso, eu dizia que tinha medo de fazer, pavor de tentar. Mas eu sempre fazia e tentava sem nem ao menos perceber que sim. Eu dizia que tinha medo, mas eu moro sozinha. Me banco. Eu dizia que não era boa no que fazia, mas sou espelho de muito gente que convive comigo. E eu só me diminuía.

Depois desse período ruim que foi passando com o decorrer dos dias, eu fui voltando a minha rotina e tentando a cada dia me desafiar a voltar com as minhas metas do início do ano, a voltar com as minhas descobertas e a me amar acima de tudo, novamente. Foi por isso que escrevi esse texto aqui, e também foi isso que me deu vontade de postar mais aqui no blog.

Hoje, sentada aqui na minha cadeira percebo o quanto eu sou corajosa e o quanto é bom dividir os aborrecimentos e as tristezas com quem te quer bem, nem tudo tem que ser levado nas costas por mim. Nem tudo tem que ser sentido somente por mim. Mesmo que eu seja suficiente pra mim, existem pessoas que me querem bem e que estão dispostas a me darem um ombro ou somente ouvidos. Essas pessoas, eu amo.

Agora eu entro num momento da minha vida que eu quero tirar meus sonhos do papel.

Vamos nessa comigo?

 

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 24 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
Para florir
Bem vindo, Lucas!
O Lucas vem aí!


 

  • Eu tenho passado por esse momento de me questionar se onde estou e como estou agindo, fazendo ou deixando de fazer está me levando para mais perto da pessoa e da vida que quero ter/ser! Esse texto foi muito lindo e extremamente sincero, estou apaixonada por ele <3
    Fazer as coisas pela nossa felicidade parece uma coisa tão egoísta, né? É para os corajosos e levamos um tempo para amadurecermos e chegarmos nesse ponto! A nossa felicidade é responsabilidade nossa, achei incrível isso!
    Conte comigo para te dar meus ouvidos, SEMPRE! Eu quero te ver voar! E estou muito feliz que você voltou a postar, a blogosfera é mais bonita com as cores da sua autenticidade!
    Beijos!

    • Você sempre comigo, me apoiando sempre. Muito obrigada por ser essa pessoa tão especial na minha caminhada <3

      Amo tu