20/09

“Você tem: Duas novas mensagens”

2texto

“Hey! Alô? Eu sei que você está aí, não me deixe conversando com as paredes. Tem coisas importantes que eu preciso lhe dizer e acharia bom algum retorno, só pra eu não me sentir culpada no fim disso. Eu sei que você ainda está chateado comigo, mas não creio que seja razão pra você se recostar na bancada da cozinha com essa cerveja na mão e ficar encarando o telefone como se fosse eu, pra tentar me fuzilar com o olhar. E não. Eu não estou te observando, eu só te conheço a tempo demais pra saber que é isso mesmo que está fazendo aí. Vamos lá, me atenda! […] Ok. Você vai ouvir assim mesmo né? Então lá vai. Eu to cansada de sentir saudade de você. Digo, estou farta de sentir saudade de nós, por nós. Entende? Depois de brigas como a de hoje mais cedo, sou sempre eu que te procuro. Como agora. Pois bem, estou cansada disso também. Cansei de ligar pras minhas amigas chorando a cada vez que a gente briga, ou de só eu aparecer aí e fazer o jantar e te esperar com uma taça de vinho pra fazermos as pazes em cima daquele teu tapete da sala. E quantas reconciliações aquele tapete já não viveu né? São muitas. Incontáveis. E eu to cansada disso também. De perder as contas de quantas foram as brigas e poder contar nos dedos quantos foram os momentos felizes e…”

“Hey, foi mal, o tempo da secretária acabou né? Vou tentar ser mais rápida agora, mas, é muita coisa pra dizer. Aonde eu parei? Ah ta, nos momentos felizes. Como aquela vez que você me tirou da cama às 3 da manhã de um verão chuvoso e me levou pra uma viagem de 4 horas praquele lugar, que até hoje não sei onde fica. Foram raros momentos assim né? Pois então, foi por isso que eu liguei. Pra te dizer que não vou mais sentir saudade por nós dois. Vou sentir só por mim agora, e guardá-la pra mim. Não encare isso como um fim, porque realmente não é. É só que eu preciso ver que você ainda se importa e se ainda é capaz de fazer algum tipo de loucura pra salvar esse romance que a gente sustenta a tanto tempo. Ultimamente, mais como um fardo do que por querer vivê-lo. Parece que a gente ficou tão preocupado em não ferir um ao outro que acabamos nos ferindo não é mesmo? Bem, é isso. Pense aí do teu lado. Tome mais umas cervejas e me procure quando achar que a saudade já está grande demais. E se você não senti-la, me ligue pra avisar, porque aí será o sinal de que devemos mesmo acabar com isso enquanto ainda estamos inteiros. Pelo menos, enquanto você estiver inteiro. Ok, sem mais rodeios, eu amo você. Se cuida aí.”

Sobre a autora:

Bianca, 20 anos, estudante de Publicidade e Propaganda. Escrevo por puro vício de por no papel coisas que não dá – ou não sei como – para gritar pro mundo.

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 22 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
Foi-se o tempo
Passado acabado
Certa vez