25/01

Como aprendi a me amar? #meamoassim

Quem me acompanha por aqui vez ou outra se depara com algum desabafo meu em relação a alguma coisa do meu corpo. Minha autoestima não é láaaa essas coisas e já tive muitos problemas por conta disso. Ainda sofro com algumas coisas até hoje mas eu tô tentando melhorar, nada melhor que se amar, se admirar pelo o que a gente é.

Pensando nisso, a Simone a Carol criaram um projeto, o ” Me amo assim” e eu resolvi participar pra passar a minha experiência sobre alguns assuntos e claro, ajudar quem também convive com isso a se amar cada vez mais.

O objetivo principal é:

Ajudar e propor amor próprio a meninas(os) que não se aceitam ou tem dificuldade de olhar pra si mesmo e dizer com firmeza “ME AMO DO JEITO QUE SOU”.

look-vestido7Desde que me entendo por gente, existe alguma coisa me incomodando aqui dentro, sabe? Sempre fui a garota tímida da turma e comecei a usar óculos aos 11 anos de idade. Eu era a pessoa mais magra que eu conhecia, mas na infância a gente até releva algumas coisas. Na época eu não me importava tanto com meu corpo do jeito que ele estava, sabe?

Apesar de até os meus 13 anos de idade não ter tido tantos problemas com essa coisa de corpo, sempre fui muito sensível com o que as pessoas falavam dele. Depois de um tempo, quando fui crescendo eu finalmente percebi que aquela sensação “diferente” dentro de mim foi ficando pior. Eu era um pouquinho mais alta do que as outras garotas e muito magra. Acabei sofrendo com as críticas das minhas irmãs (pois é) e ganhando vários apelidos por conta disso.

Em mais alguns anos eu finalmente consegui engordar e chegar no meu “peso ideal”, finalmente as outras meninas também começaram a crescer e eu parei de ser a mais alta e desengonçada. Ainda continuava a ser a menina calada da turma, não que eu fosse uma louca bobona e sem amigos; eu simplesmente nunca me senti à vontade com alguém pra conversar e me considerar uma amiga na escola.  Não que eu me importasse com isso, sempre fui uma pessoa extrovertida com quem eu me relacionava.

Dizer que depois disso tudo eu estou feliz com meu corpo seria uma baita de uma mentira. Lembro de ter sofrido bastante em alguns momentos quando era chamada de girafa ou julgada pelo tamanho dos meus pés que estavam crescendo (fase de crescimento, galera). Nessa época fui percebendo que meus cabelos começaram a cair muito e eu ficava cada vez mais triste e deprimida. Quando as pessoas começaram a perceber que meu cabelo começou a ficar ralinho, vieram as perguntas, e olha, não foi fácil. A pior sensação que a gente pode sentir é quando as pessoas comentam sobre algo que a gente quer esquecer. Eu sabia que meu cabelo estava caindo, sabia que meu corpo não não me agradava, mas não suportava a ideia de alguém me olhar e se espantar com aquilo. Eu sentia vergonha.

Depois disso tudo aconteceu de eu finalmente engordar. Sim, deixei de ser magrela mas os fios de cabelo continuavam a cair constantemente. Percebi que quanto mais meu cabelo caia mais queria sumir do mundo. Tive uma fase em que emagreci muito e depois engordei muito e isso continuou por bastante tempo. Eu não conseguia ficar em um peso só e isso tudo só piorou a situação.

Hoje eu não me considero uma pessoa feliz com meu corpo, meu cabelo, mas me considero uma pessoa disposta a isso. Estou disposta a me amar e vou fazer o que eu conseguir pra que isso ocorra. Tá dando certo, sabe? Acho que o primeiro passo é sempre colocar na cabeça que a gente pode se amar do jeito que é.

E aí, estão dispostas a me acompanhar nessa?


Veja algumas das participantes do projeto:

Kakau com Limão | Agridoce Cereja

Azul2

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 22 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
Sobre o que eu tenho vivido
1 mês em 1 post – julho
1 página de cada vez – Minha experiência


 

  • Jaque, você é linda, menina. Se anima!!!
    Também era a menina calada da turma, mas nunca fui a menina magra, e sim a gordinha. De qualquer maneira, deve ter sido bem difícil para você, mas saiba que o primeiro passo é se aceitar e pelo que li acho que você já está fazendo isso, né? Quando a gente se aceita, tudo fica melhor. Sério!!! Experiência própria.
    Acho difícil uma pessoa se amar 100%, mas nós temos que tentar. Tentar todos os dias e a cada segundo.

    Beijos.
    Visite: Coisas do Tempo

    • @Manuella Firminy, EXATAMENTE ASSIM!
      O primeiro passo é se aceitar e eu tô buscando isso cada dia mais.
      Obrigada mesmo pelo carinho, você que é linda!

      Beijos

  • Sabe Jaque,acredito que seja a idade.Quando eu era mais nova eu já tinha um corpo formado e beeem formado.Eu tinha coxas grossas,muito seio e um baita bumbum (falando assim parece engraçado e que eu era enorme,mais não).Eu sempre tive braços finos e cintura mais fina.Só que era desproporcional à minha altura.Com 15 anos eu já tinha meus 1,75m o.O E olha,hoje eu tenho 1,82m hoje.Isso é muito,porque aqui no Brasil,as pessoas são baixas,entende?
    Hoje eu ainda me sinto meio bizarra,pelo fato de que eu tenho mais seios ainda e engordei.Eu sempre mantive meus 65kg e quando parei de estudar,me fez muita falta as aulas de educação física porque 1h de exercícios físicos duas vezes por semana ajudavam muuuito a manter meu peso.Eu lembro que quando passei a estudar em um colégio praticamente de frente à uma grande padaria,eu comia uma big trufa de chocolate recheada por dia e foi um ano antes de eu começar a engordar.Hoje eu moro longe que possa praticar qualquer tipo de atividade física e sinto falta,estou em 75kg,o que não é muito se comparado à minha altura,mais eu acumulo mais em baixo e continuo com os ombros largos e isso para mim é algo muito chato.Mais ok!
    Sobre o que eu falei lá em cima da idade,é verdade!E ter um blog ajuda muito sim!Eu tenho um blog fechado à mais de 2 anos,só para mim.E essas duas coisas juntas fazem muito sentido.Primeiro porque quanto mais velha vamos ficando menos ligamos para a opinião das pessoas que não importam,mais quando se trata do nosso corpo,o que nos atinge é o que vemos (de real) na frente do espelho.Segundo:ter um blog faz muita diferença no auto conhecimento,porque a gente descobre o que nos faz em um conjunto além da nossa aparência.A gente pesquisando para fazer um post,escrevendo um texto,lendo um livro e fotografando,descobrimos um outro lado nosso,uma outra visão e aí a gente vê que o corpo é só uma parte de nós.Mais é uma parte muito importante,e aí a gente para de só reclamar e procura se aceitar (ou mudar para melhorar).
    Faço 21 anos agora,dia 8 de fevereiro e é agora que estou amadurecendo de verdade.Parei de reclamar tanto,estou fazendo algo à respeito.É bom sentir que estamos cuidando de nós mesmas.Para mim ainda tem o fato de que o nosso corpo é templo do Espírito Santo,então temos que cuidar para sermos saudaveis.É nessa fase que a gente para de se sentir uma adolescente e começa a se enxergar como mulher (por mais que isso para mim soe estranho).Só cabe à nós cuidarmos de nós mesmas.A Bruna Vieira disse algo muito legal na CH Week,algo mais ou menos assim:
    “Nosso corpo é nossa casa,é o lugar para onde sempre voltamos.Por isso é tão importante cuidarmos dele.”
    As pessoas falam muito e sempre vão falar,para elas eu não ligo mais!Eu só ligo agora para mim e o que EU acho sobre o meu corpo.E olha,pelos looks do dia seu corpo é bem proporcional e lindo,tá?E pelas últimas fotos de look do dia,vocÊ parece um show de autoestima!Você está conseguindo!
    Isso quase virou um texto de auto ajuda,mais é meio que um desabafo-apoio haha.Somos lindas por dentro e autênticas e isso é o que importa,o resto a gente modifica e sua um pouquinho para conseguir <3 Um abraço apertado fofinha!

    • @Layni, você quase me mata com esse comentário enoooorme! Deixei aqui um pouco pra quando eu conseguisse um tempo pra responder à altura.
      Layni, é exatamente isso. Com o tempo a gente para de se preocupar com as pessoas, mas se sente mal quando olhamos no espelho 🙁
      Eu tô tentando muito muito mesmo melhorar a minha relação com meu corpo e sinceramente, esse projeto tá me deixando bem. Sério! O que a gente precisa fazer é exatamente isso que você disse, parar de reclamar e correr atrás do que a gente quer.
      Quero veeeeer seu blog, me mostra? vaaaaaaaaaiiiii, por favooooooor? haha
      Ahhhhhhhh, feliz aniversário adiantado ! <3

      E mais uma vez, obrigada de todo o coração pelo carinho e por todas as palavras fofas. Seus comentários são os mais esperados, porque eu me sinto como se te conhecesse de verdade.

      Beijos

      • Eu sei!Eu falo demais(ora,minha mãe é quem diz!),leio demais e…escrevo demais também,haha.Eu não sei poque estou tão nervosa com meus 21.Eu só consigo pensar:”Minha nossa,são VINTE E UM!!”Mesmo assim,obrigada pelos parabéns adiantados 😀
        Own!É realmente muito bom vir aqui e comentar,eu tento ser sempre bem sincera,fico feliz que você gosta dos meus comentário/mini redações e é legal a gente sentir que conhece a blogueira o mais próximo da realidade mesmo longe <3
        Ei,não se preocupa em ver meu blog fechado,porque estou à três meses trabalhando em um novinho!Tem dado um certo trabalho porque queria dessa vez um template só meu e não mexo com isso e não entendo nada de HTML.E nem posso dar créditos a nenhum tutorial porque nenhum deu certo,haha Mais estou totalmente satisfeita com ele e ainda tenho que resolver uns detalhes do blog e outros na vida pessoal antes de assumir um ele aberto.Mais quando dê tudo certo você vai ser a primeira a receber o link,tá?

      • @Layni, ahaahaha mas é muito legal isso!
        Quando eu estava quase fazendo 21 anos eu também entrei em desespero, sei lá porque. Acho que foi porque eu finalmente estava vendo que o tempo estava passando rápido demais, sabe?
        Amo quando vem aqui e tô ansiosa pra ver seu blog! Tô torcendo pra dar certo, hahaha

  • Jaquee, amei esse post! <3
    Também sempre fui a quietinha da turma, nunca fiquei à vontade no meio da turminha da bagunça. Mas com quem eu era mais "amiga" já era mais "solta". E infelizmente os professores também criticam muito os introvertidos em sala de aula! Acho que eles também tem uma dose de culpa.
    E essa coisa do cabelo: o meu cai até hoje! É só ficar meio nervosa e esperar uns dias para ver quase uma peruca pelo chão! haha!
    Beijão!

    • @Carol Plates, eu ficava muito triste mesmo com meu cabelo e isso só piorava a situação.
      A coisa da escola, nunca liguei mesmo e hoje eu não mudaria nada. Fui muito feliz ainda assim.

  • Fico feliz por saber que as coisas tem dado certo pra você, porque olha, você é linda! E espero que continue se aceitando bem do jeitinho que é, um pouquinho a cada dia.

  • Jaque eu tenho 28 anos e ainda tenho problemas em me aceitar do jeito que eu sou, por ser muito magra, mas hoje eu tenho mais auto confiança, do que alguns anos atrás… acho que não existe ninguém 100% satisfeito…
    Antes de do grupo ter sido criado, eu já tinha feito um desabafo no blog sobre esse tema, mas saber que você não é a única e que existem pessoas querendo ajudar é muito reconfortante…
    Beijos!

    http://www.vanviroumodinha.blogspot.com.br

    • @Vanessa Bevini, eu vou chegar lá, certeza!
      Eu adorei o projeto por causa disso mesmo, ajudar os outros e me ajudar. Pra quê melhor?
      Beijos, linda.

  • Achei a ideia do projeto muito legal. E seu texto foi inspirador. Acho que eu também não sou satisfeita comigo, mas aceito isso e as nossas imperfeições nos fazem.
    http://www.belapsicose.com

    • @Ana, a partir do momento que a gente se aceita de verdade tudo é mais leve.
      Tô chagando lá, me espera! haah
      Beijos

  • Jaque, comecei a te acompanhar a pouco tempo e acho tão lindo o teu blog, o modo como você fala, em relação ao post a gente nunca tá satisfeita com alguma coisa na gente, e é o que você falou se a gente não ta feliz, se agente se olha no espelho e não nos reconhecemos, e não conseguimos suportar isso agente tem que estar pelo menos disposta a fazer diferente ou nos aceitar como somos. Hoje no momento também não estou satisfeita com o meu corpo, mas já coloquei em mente que se eu não estou feliz com isso eu tenho que fazer algo pra mudar.
    Enfim, adorei teu post, fico feliz que você tenha compartilhado isso conosco.
    Um beijo

    • @Clara, obrigada, de coração!
      Fico tão feliz quando meus posts tocam de certa forma alguém. O projeto não foi feito pra ajudar apenas os outros, mas pra me ajudar a aceitar o que eu não gosto em mim hoje.
      Vamos fazer isso juntas? Mas vamos fazer porque a gente quer ser mais feliz.
      Beijos e obrigada de novo pelo carinho.

  • Jaque, eu adorei saber um pouquinho mais sobre você e perceber que a maioria das meninas já odiou algo na sua aparência ou jeito. Estou muito ansiosa para os próximos meses e feliz por saber que existem pessoas que podemos ajudar com esse projeto. Um beijo <3

  • Oiii, Jaque! Primeiramente, quero dizer que sou apaixonada no seu layout/blog ahahahah prazer, sou do CDB! E, tô participando desse projeto tbm! Uhuuuul. Ameiii o seu texto =) bjãooo

    • @Polyanna, oi 🙂
      Obrigada pela visita! hahaha Fico muito feliz que tenha gostado, vou procurar pelo seu textinho <3
      Beijos

  • Caramba, esse é um projeto lindo!
    Até gostaria de participar.
    Eu não tenho um relacionamento estável com meu corpo. Às vezes gosto, às vezes não.
    Tenho o quadril muito largo, pernas grossas e sou baixinha. Não tenho a barriguinha chapada como eu gostaria e meu cabelo nem é dos mais bonitos, mas eu gosto dele assim.
    Algumas pessoas da minha família dizem que eu devo fazer academia, minha mãe e tias vivem dizendo que na minha idade elas não eram assim. Eu fico triste, mas sou do tipo que prefere cuidar da alma, do que do corpo. Não que não seja importante.
    Minhas primas são mais altas do que eu, mesmo as mais novas. Me sinto incomodada um pouco com a minha altura, mas fazer o quê né… Esse projeto é importante e bonito, não pare!
    Só pra você saber, achei seu sorriso e seu cabelo lindos! Outro beijo 🙂

    • @Nayandra Ramos, obrigada pelo apoio!
      Sei como você se sente e eu compreendo tudo, vou continuar o projeto porque sinto que tô seguindo o caminho certo.
      A gente tem que ser feliz com o que a gente é <3

      Muito obrigada!

  • Nossa eu tenho me identificado muito com vocês que estão participando deste projeto assim como eu, fico feliz de saber que muitas pessoas já passaram pelo que eu passei, é muito ruim a gente não se aceitar. http://cantinho-da-ivony.blogspot.com.br/

  • É ótimo quando a gente consegue se amar mais né? Mesmo que algumas coisas continuem nos incomodando, perceber que elas já não nos afetam tanto é ótimo! Aliás, muitas dessas coisas podem estar só na nossa cabeça e a gente nem percebe. Amei a ideia do projeto e vou procurar para saber mais sobre ele!

  • É ótimo quando a gente consegue se amar mais né? Mesmo que algumas coisas continuem nos incomodando, perceber que elas já não nos afetam tanto é ótimo! Aliás, muitas dessas coisas podem estar só na nossa cabeça e a gente nem percebe. Amei a ideia do projeto e vou procurar para saber mais sobre ele!
    Beijos

    • É sim!

      O projeto é tão amor, Ju, dá vontade de postar sempre e me fez tão bemmmmm <3