12/05

Cartas de amor aos mortos (Ava Dellaira)

cartas-de-amor-aos-mortos-1

Eu comprei o livro apenas por: QUE TÍTULO MASSA É ESSE? QUE CAPA MASSA É ESSA? HAHA

Tá, deixamos a loucura da Jaque de lado e vamos comentar um pouco sobre esse livro que eu mal conheço mas já considero PAKAS, uahuhsus. “Cartas de Amor aos Mortos” é aquele tipo de livro que a gente não dá nada no início, mas vai mexendo com o nosso coração de pouquinho em pouquinho até que, AI CARA, TUDO ACONTECE!

Como eu disse ali em cima, eu comprei e tive vontade de ler o livro pelo simples fato de ter ficado curiosa demais com esse título! Todo mundo me perguntou do que se tratava o livro durante a minha leitura e o que eu posso dizer: DE TUDO, MENOS DO QUE VOCÊ TÁ PENSANDO! Vou explicar, continua lendo aqui:

cartas-de-amor-aos-mortos-2

Sinopse:

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.

cartas-de-amor-aos-mortos-3

Laurel acaba de se mudar para outra escola onde começará a cursar o ensino médio. Sua vida mudou completamente após a morte de sua pessoa favorita no mundo, a pessoa que ela se inspirava, sua irmã mais velha,May. Apesar de seus pais já estarem divorciados, sua mãe decidiu “dar um tempo de tudo” e fugir para a Califórnia logo depois, deixando Laurel sozinha com seu pai.

May era o mundo para Laurel, uma garota destemida, incrível e que podia voar. Laurel sempre sonhou em ser como ela, forte, corajosa e tão linda. Depois da morte de sua irmã, ela precisava seguir em frente e não aguentaria de forma alguma os olhares piedosos que com certeza teria em sua escola, onde May também havia estudado.

No começo do livro eu senti muita pena da personagem, ela não consegue se encaixar, não tem amigos e está totalmente desamparada sem a sua irmã na sua “nova” vida. Em casa ela também não se sente bem, é tudo tão calado e sombrio e seu pai não consegue demonstrar para ela o que realmente sente, ela passa por tudo “sozinha”.

cartas-de-amor-aos-mortos-4

É em sua aula de inglês que Laurel recebe uma tarefa bem interessante: escrever uma carta para alguém que já morreu. Ela escolhe Kurt Cobain para escrever sua carta, porque sua irmã adorava o cara, mas sua carta acaba saindo tão intensa e cheia de desabafos que ela não tem coragem de entregar o trabalho. O que era pra ser apenas uma lição de sala, acaba se tornando uma rotina. Laurel escreve cartas diariamente para personalidades que já se foram contando sobre o seu dia e sobre o que está sentindo no momento.

De uma certa forma, tudo parece tão fácil quando ela escreve que ela não consegue parar.

cartas-de-amor-aos-mortos-5

O livro é totalmente narrado através dessas cartas. Um exemplo de livro assim é o ” As vantagens de ser invisível” que também é muito legal.

Cartas de amor aos mortos é um livro emocionante e muito realista. Todos os pontos em que a autora quis mostrar, foram incríveis na leitura e em muitas vezes eu senti que eu poderia estar passando por tudo aquilo.

cartas-de-amor-aos-mortos-6

Os personagens foram muito bem construídos e eu adorei (mesmo) como a autora conseguiu fazer com que eles fossem mais humanos. Todos tem defeitos e eles são definitivamente falados no decorrer do livro, o que eu achei extremamente diferente e muito bom!

Fiquei muito emocionada também com o amor que Laurel sentia por sua irmã. Como tudo se encaixava na leitura e como no final eu estava completamente sem palavras com tudo o que aconteceu.

cartas-de-amor-aos-mortos-7

Também é uma história de amadurecimentos, amizade e auto conhecimento. Conforme vamos lendo, vamos percebendo o crescimento da personagem e o modo como ela enfrenta tudo o que aconteceu e acontece.

Sem dúvida nenhuma é um livro pra ser lido por todos. Ele de uma certa forma nos prepara para sermos mais fortes e ao mesmo tempo, sermos nós mesmos. Essa é a principal lição. Nós devemos buscar sempre sermos nós mesmos.

cartas-de-amor-aos-mortos-8

Vocês já sabem que eu adorei a capa, né? Mas ainda não falei o melhor: Ela é feita de um material muito gostosinho (parece muito emborrachado, mas é mais fininho) e dá vontade de dormir com o livro na mão.

A diagramação é ótima e cada página é mais perfeita que a outra, não tem o que reclamar. Amei de paixão o começo das cartas que tinha esse desenho fofo!

cartas-de-amor-aos-mortos-9

Eu indico umas mil vezes a leitura, o livro tem drama mas também dá uma lição no final. LEIAM!

Nota:

♥♥♥♥♥

cartas-de-amor-aos-mortos-10

Vocês já leram? Me contem o que acharam!

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 24 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
Caixa de Pássaros (Josh Malerman)
Sorte ou Azar? (Meg Cabot)
O Projeto Rosie (Grame Simsion)


 

  • Quando eu vi no seu Instagram eu achei que fosse um livro sobre coisas sobrenaturais e tal,e eu não gosto/acredito nisso e nem dei bola.Se fosse só pelo título eu nunca levaria pra casa.Agora lendo a sinopse e a sua resenha,eu fiquei bem interessada!Parece ser mais sobre mistério,auto conhecimento e descobertas.Achei bem maneiro!
    Eu confesso que fiquei interessada no fato de as cartas contarem a história da protagonista.Eu gostei de “As vantagens de ser invisível” tirando apenas um detalhe e acho que a proposta do livro é bem diferente.
    E gente,tem uma carta para o Heath??Quando eu estava gostando muito dele,houve a sua morte e fiquei bem mal,achei tudo tão mal resolvido (sempre acho que morte por overdose não deveria acontecer.Uma pessoa que se envolve com drogas é porque o mundo real já não tem graça,eu não me conformo com morte por overdose!).Bom,quero ler!Realmente amei sua resenha (tá ficando craque em me fazer querer ler os livros que você indica,heim??)Suas resenham andam ótimas!Instigantes na medida sem spoliers.Amando as indicações!

    • @Layni, pois é menina. Quando eu li o titulo também pensei que fosse algo do tipo, mas li algumas resenhas e fiquei muito interessada em ler.
      Ahhhh, fiquei feliz em te deixar curiosa pra ler. Tô tentando melhorar nas minhas resenhas <3
      Obrigada pelo comentário! Beijos