• Ninguém precisa completar você

  • Viajei para Buenos Aires e foi maravilhoso!

  • Bem vindo, Lucas!

  • Amor de tia

  • Bem-vindo, Arthur!

08/04

Morando Sozinha | Sim!

Muitos de vocês souberam que eu estava morando sozinha por esse texto que publiquei aqui na semana passada. Alguns já estavam sabendo pelo meu instagram (lá é por onde falo tuuuudo da minha vida mesmo, e onde mais fico) e também pelo perfil do meu.apartamento (perfil feito exclusivamente para falar do processo de mudança e decoração do meu apartamento, agora que estou morando sozinha).

É tão difícil vir aqui e falar de tantas mudanças de uma vez! Mas também é incrível mostrar o quão feliz estou depois de tanta coisa que rolou na minha vida nos últimos meses. Pra quem me conhece pessoalmente, sabe bem que eu tenho aprendido a duras penas me virar sozinha e que cada dia é um novo aprendizado. Pra quem não me conhece, acho que tenho até passado a impressão de que TÁ TUDO BEM. Hoje tá sim, mas nem sempre esteve.

Neste post, vou compartilhar com você e comigo também (tô fazendo desse blog um diário mesmo) alguns fatos sobre morar sozinha e também tentar falar um pouco sobre a minha experiência nesse tempo (já são dois meses!).

Como decidi ir morar sozinha?

Eu sempre quis morar sozinha. Era um desejo meu desde que me entendo por gente. Queria ser independente, ter minhas coisas, meu cantinho. Muitas vezes fiz meu quarto na casa dos meus pais como a minha casa particular, inclusive com móveis comprados por mim e a porta fechada para que eu me imaginasse sozinha. Não era que eu não gostasse da casa dos meus pais, claro que não. Eu gostava muito, mas eu tinha uma vontade absurda de estar em paz, sozinha, no silêncio, pensando.

Foi nesse ano que eu terminei um relacionamento, mudei mais ainda meu pensamento sobre algumas coisas e finalmente criei coragem de me mudar. Fui atrás do que eu sempre quis e consegui realizar. Em menos de duas semanas eu estava na minha casa.

E como é morar sozinha, Jaque?

É lindo! Sabe quando você acerta na hora de escolher o que quer sonhar na vida? Foi isso. Eu sempre quis e na hora que veio, foi maravilhoso.

Morar sozinha pra mim tem sido uma experiência muito maior do que apenas morar sozinha. Tem sido uma experiência de auto conhecimento, amor por mim mesma somados a grandes doses de amor a minha própria companhia. É tão bom saber que quando você chegar em casa você decide o que vai fazer. Se vai deixar a louça suja por mais um dia seguido, se vai dormir até dizer chega ou se vai dançar e colocar o som na maior altura.

Eu tenho me aproveitado. Tenho feito coisas novas e tenho sido eu mesma em cada um dos dias. Tenho descoberto o que eu gosto, o que eu não gosto e tenho aprendido a valorizar meus momentos. Os tristes e os felizes ainda mais. Como é bom estar feliz e sozinha em casa, né? Eu canto, danço e sorrio. Um sorriso longo e lindo.

Você já tem todos os móveis/objetos de decoração e coisas que não se pode viver sem?

Não. Definitivamente não, meu caro. É MUITA COISA! Põe muita coisa nisso. Como eu fui “a doida” e me mudei em semanas, eu quase não tinha nada e fiquei alguns vários dias tendo que comer fora/comer na casa da minha mãe. Mas não foi problema pra mim. Comprei meu fogão, minha geladeira e hoje já dá até pra receber pessoas na minha residência. Claro que ainda falta muita coisa, mesmo comprando algumas e usando tudo quanto era dinheiro que entrava exclusivamente para a minha casa, eu não sou rica e tenho que esperar um tempo para voltar a investir na casa e nos móveis que ainda não tenho.

Atualmente tenho:

Fogão, Geladeira, TV, Rack, Sofá, Cama e uma arara pra colocar parte das minhas roupas. O guarda roupas e mesa, cadeiras devem demorar um pouco pra chegar. Além disso ainda preciso de uma máquina de lavar roupas, estante para meus livros e uma mesa de escritório. Faço esse post hoje sentada no meu sofá com uma almofada embaixo do notebook.

Como você se organizou para ir morar sozinha?

Sempre tive muito medo de ir morar sozinha porque na minha cabeça eu tinha certeza de que com meu salário eu ão conseguiria me manter. Isso pra mim era óbvio e por conta desse medo eu nunca criei coragem pra tentar. Nunca nem tinha feito as contas pra ver se dava. Como eu disse, fui morar sozinha, na louca. Desse jeito mesmo. Eu não contei o dinheiro, não fiz orçamento ( e eu falo pra vocês que isso não é bom, não repitam esse comportamento, porque pode ser que não dê mesmo pra sustentar você), mas tudo deu certo. As minhas contas dão certo e hoje eu consigo me virar bem sozinha sem ajuda. Foi difícil. No primeiro mês eu precisei de ajuda, no segundo também, mas hoje não preciso mais. Eu fui me adaptando aos poucos com o que eu poderia gastar e com o que eu tinha que economizar.

Estou há meses sem comprar roupas e outras coisas que eu gastava muito. Meses que eu tô tentando economizar ao máximo para conseguir pagar tudo, sem atrasar, sem me endividar. Mas ó, dá um puta trabalho no começo.

No primeiro mês, eu esqueci de pagar o aluguel! kkkkk SIM! Eu esqueci no dia, mas no outro dia eu lembrei. Graças a Deus, a imobiliária não me cobrou o juros, porque eu não tinha mais dinheiro para pagar nada. Também esqueci de pagar o sofá, então fui percebendo que a minha memória não é boa para isso e que definitivamente eu precisava me organizar e agendar tudo o que eu precisava pagar, fiz isso esse mês e foi ótimo. Agora as coisas parecem mesmo estar entrando no ritmo.


Acho que falei muita coisa né?

Se vocês tiverem alguma dúvida, me falem que pode ser que dê pra fazer outro post com esse assunto.

Um beijo carinhoso.

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 24 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
1 mês em 1 post – agosto
1 página de cada vez – Minha experiência
Aleatoriedades #01

03/04

Ninguém precisa completar você

Se nasce inteiro, se morre inteiro. Porque passar uma vida inteira buscando uma outra metade, em outra pessoa?

A gente procura demais, depositamos um dever sem igual em outra pessoa para que ELA nos faça feliz. Para que os problemas do mundo desapareçam por conta de uma simples companhia de alguém. Mal entendemos que ninguém consegue suportar o peso de tentar fazer com que a felicidade do outro exista. Mal sabemos, que a felicidade completa só existe dentro da gente. Só existe na gente.

Se ame! Coloque você em primeiro lugar. Seja a pessoa da sua vida. Mude o seu dia. Cresça. Floresça.

Só assim, se amando que a gente começa a sentir de verdade o nosso eu florescendo. É aí que a gente para de procurar, a gente para de tentar encontrar felicidade nos lugares que ela nunca vai estar.

Mas não me entenda mal, caro leitor, ame! Ame você, ame os outros, ame a vida. Seja você, sempre. E quando não der pra ser você, saia correndo e descubra um jardim feito especialmente para plantar você.

O primeiro passo é saber que você é S. U. F. I. C. I. E. N. T. E.

Suficiente para ser feliz sozinho, ou acompanhado. Não importa. A outra pessoa, soma contigo.

Como deve ser.

 

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 24 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
Essa tal saudade
Eu prometo
Ontem

02/04

Sozinha

Estou morando sozinha há exatos 2 meses. Desses 60 dias, em 8 eu estive mal, mal pra caramba, mal ao ponto de quase pedir pra sair.

Nos outros 52 eu fiquei bem, estive sozinha comigo e com os meus pensamentos que insistentes chegavam a todo momento. Nessas idas e vindas de pensamentos e reflexões, percebi o quanto eu precisava ficar só. O quanto meu eu pedia por isso e eu não ouvia. Eu precisava de um tempo. Tempo do mundo, tempo das pessoas, tempo do que não era bom pra mim.

Na ausência da tv eu me ligava e conversava comigo mesmo sobre o quão grande eu era para as coisas pequenas que me tiravam a paz diariamente. Na ausência da presença de alguém, eu via o quão boa minha companhia verdadeiramente era pra mim. Na ausência do meu guarda roupas, eu percebia quantas coisas desnecessárias eu guardei pra mim. E as joguei fora ali mesmo.

Me conhecer tem se tornado cada dia um aprendizado incrível. Minha personalidade permeia as paredes do meu apartamentinho e quem quer que chegue se sente abraçado, porque ele irradia a minha luz, de felicidade.

Na falta de móveis bonitos e cadeiras, a gente ocupa o chão e conversa por horas. Na certeza de que quando esse tempo acabar, eu terei de novo o meu tempo de pensar em mim. De olhar os rachados aqui dentro, e conserta-los um a um. Sem pressa. Apenas concertando um de cada vez.

Na ausência, eu me sinto cada dia mais forte, cada dia melhor quando olho no espelho. Nos momentos de silêncio eu percebo o quanto gosto da voz do meu pensamento. Nos momentos de carência, eu percebo o quanto sou completa. E me amo.

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 24 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
Quebrado
Você voltou
Eu quero só você

30/03

Fiz três tatuagens em um dia!

Isso mesmo que você leu! Fiz três (trêeeeees) tatuagens em um dia. Uma das minhas metas desse ano e também da minha lista de 101 coisas em 1001 dias era fazer pelo menos uma tattoo. Desde o ano passado eu tenho procurado desenhos para tatuar no corpo e escolhi dois! Na hora que eu estava fazendo acabei escolhendo mais uma, a de coração, pois eu e minhas amigas decidimos fazer um mini tattoo para representar a nossa amizade. Eu estava perguntando para o tatuador quanto ele faria, e ele acabou fazendo essa minha sem cobrar nada, porque ela era pequenininha e ele já poderia aproveitar o material para fazer. Eu amei todas! Olha só:

1- Flores:

Sempre quis fazer essa! Com certeza foi a que eu mais pensei em fazer e a que eu mais tive dúvida também. Por ser em um lugar bem à vista, eu precisei ficar alguns meses matutando na cabeça se eu faria essa tatuagem no braço mesmo e qual seria o impacto dessa decisão daqui pra frente. No fim eu decidi que faria sim, no lugar onde eu tinha pensado desde o começo, e não teria feito melhor! Foi a melhor coisa. Eu quis que essa fosse a primeira e tenho muito orgulho dela e de mim.

2- Borboleta

Decidi a borboleta esse ano. Sempre que via uma borboleta assim, eu amava, mas ainda não tinha pensado em tatuar em mim. Por estar vivendo uma fase completamente nova pra mim, por ter alcançado uma liberdade, uma independência, achei que a borboleta super combinou. Eu amei!

3- Coração

Essa última tatuagem eu decidi na hora e ela foi feita para homenagear a amizade que eu tenho com duas meninas super especiais.

Ela é linda, simples e eterna. Como a nossa amizade.

Tô super feliz com todas as tatuagens que eu fiz!

Pra quem ficou curioso, eu fiz aqui em Brasília na loja Abriu pro Rock do JK Shopping, que fica em taguatinga. O nome do tatuador é JP e você pode ver as tatuagens que ele faz no perfil do instagram j.ptattoo.

Agora vamos lá continuar realizando mais sonhos!

Jaqueline
Oi, eu sou a Jaqueline, mas pode me chamar de Jaque! Tenho 24 anos, sou formada em Administração de Empresas, apaixonada por livros e a louca da fotografia.Adoro dias frios, seriados (♥) e a combinação dos dois também. É aqui que compartilho meus sonhos, minhas alegrias e minhas incertezas. Esse é meu mundo na internet, espero que goste!
10 fatos curiosos sobre mim
Sabia que você pode ajudar o blog a ficar melhor?
1 mês em 1 post – agosto

Página 1 de 102
12345... 102››